O rádio é um dos veículos de comunicação mais importantes em atividade no Brasil, reconhecido pela sua forte abrangência e seu papel, por vezes, histórico na trajetória do país. Vamos conhecer um pouco da história desse veículo.

O início

Oficialmente, a primeira transmissão por ondas de rádio no Brasil ocorreu em 7 de setembro de 1922, nas comemorações do centenário da Independência. O conteúdo? A fala do presidente Epitácio Pessoa e a ópera O Guarani, de Carlos Gomes.

A primeira emissora, no entanto, começou a operar apenas em 1923, sob o entusiasta Roquette Pinto, um médico que pesquisava a radioeletricidade para fins fisiológicos, mas que decidiu investir no rádio. Era a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, a PRA-2.

Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, fundada em 1923 – Foto: site Instituto Roquette Pinto

A emissora carioca transmitia óperas, poesias e informações sobre o circuito cultural da cidade. Até o ano seguinte, mais emissoras entraram no ar em Pernambuco, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná.

Nesse início, as emissoras eram clubes ou sociedades de amigos, que financiavam a instalação e a operação. Os receptores, conhecidos como galenas, eram artesanais, feitos de sulfeto de chumbo com antena de arame fino.

A chamada Era de Ouro

Com a consolidação como negócio, o rádio entrou em uma fase conhecida até hoje como Era de Ouro. Isso se deu a partir da década de 1930, quando ele se popularizou, tornou-se meio para informação e entretenimento e passou a veicular publicidades, o que permitiu novas fontes de receita.

As emissoras desse período foram responsáveis por lançar grandes nomes da música brasileira, como Ary Barroso, Dalva de Oliveira e Orlando Silva. Essa era se estendeu pela década de 1940, até a chegada da televisão em 1950, que passou a dividir com o rádio as atenções da audiência.

Compositor, músico e radialista Ary Barroso – Foto: site Instituto Moreira Salles

Todas essas emissoras funcionavam em Amplitude Modulada (AM), uma forma de modulação de áudio em que a amplitude da onda varia de acordo com o sinal modulador. Mas já na década de 1930 começava a surgir outra tecnologia muito importante, a Frequência Modulada (FM).

O surgimento das rádios FM

Outro marco histórico na trajetória da radiodifusão foi a chegada das emissoras em Frequência Modulada (FM), que permitiu um elevado ganho na qualidade sonora das transmissões. Embora a tecnologia existisse há décadas, apenas em 1970 entrou no ar a primeira emissora FM no Brasil, a Difusora, em São Paulo.

Foi o FM o responsável pela oxigenação das emissoras de rádio, com crescente números de receptores. Em cinco anos, a quantidade de aparelhos saltou de 3 para 34 milhões, consolidando os dois formatos de rádio, AM e FM.

Década de 1980 e os novos rumos

A partir dos anos 1980, o rádio no Brasil passa por modificações novamente. É nesse período que se molda o tão famoso formato da dualidade, ou seja, rádio AM com foco em jornalismo e rádios FM em música e entretenimento.

Foi nessa década que surgiram também as primeiras redes de rádio via satélite, que fizeram e ainda fazem amplo sucesso. Em 1982, a Bandeirantes, de São Paulo, passou a gerar o programa Primeira Hora para suas afiliadas por meio de transmissão via satélite.

Esse modelo permitiu a criação de redes amplamente conhecidas no território nacional como Transamérica, Jovem Pan, Bandeirantes, Gaúcha, entre outras.

Rádio e a era internet

Com a popularização da internet, principalmente a partir do final dos anos 1990 e início dos anos 2000, o rádio teve que se modificar novamente. Além de transmitir em FM e AM, este último formato cada vez menos difundido em virtude da sua restrição tecnológica, as emissoras passaram a se tornar produtoras de conteúdo para canais digitais.

Inicialmente, as rádios jornalísticas começaram a compartilhar suas notícias nos portais e as emissoras musicais a utilizar sites como canais de interatividade. Isso foi crescendo e, com a profusão das redes sociais, o rádio mudou mais um pouquinho, tomando a frente na geração de transmissões ao vivo, as famosas lives, e na produção de conteúdo informativo.

Ainda, as emissoras assumiram, nos últimos tempos, grande papel de credibilidade na checagem de informações e notícias. Ou seja, se transformaram em fortes veículos de combate a notícias falsas.

E o futuro do rádio, como será? No que você aposta?


Anuncie no rádio

Alie sua marca ao veículo com credibilidade e audiência, anuncie no rádio. A Exxasul é representante para as seguintes emissoras:

  • Rádio Viva 94.5 FM
  • Rádio Jovem Pan Serra Gaúcha 92.5 FM
  • Rádio Jovem Pan Grande POA 90.7 FM
  • Rádio Serrana 106.1 FM
  • Rádio Serrana 1070 AM

Entre em contato conosco e conheça as ofertas e planos especiais de divulgação!

Depois de um ano totalmente atípico, com a pandemia do novo Coronavírus em 2020, vem aí 2021. Mas o que esperar desse novo ano? Podemos prever algumas tendências? O que vai permanecer de 2020 e o que vai mudar?

Ficar de olho no que é tendência é extremamente importante para projetar estratégias de resultado para os negócios, ainda mais em um ano que vem com grandes expectativas e responsabilidades. Reunimos alguns tópicos do que deve imperar em 2021, confira!

Venda online

Em ascendência desde os últimos anos, o e-commerce deve crescer ainda mais em 2021. Com a pandemia e o distanciamento social, as impossibilidades de vendas presenciais, a venda pela internet consolidou-se forte em 2020.

O e-commerce brasileiro registrou um crescimento de 47% em vendas no primeiro semestre de 2020, sua maior alta em 20 anos. Os dados são do estudo Webshoppers, elaborado pela Ebit Nielsen, em parceria com a Elo. O número de pedidos cresceu 39% em relação ao mesmo semestre de 2019.

Mesmo que a pandemia arrefeça, os especialistas entendem que muitos consumidores que foram forçados a comprar pela internet permanecerão nesse novo modelo. É aquela ideia de que a experiência fez bem e vai promover novas vendas nesse formato.

Uso da inteligência artificial

A análise preditiva de dados deve se consolidar ainda mais em 2021, à medida que se populariza e se torna uma atividade essencial para muitas empresas. É que seu uso crescente para processar dados e informações trouxe um grande impacto positivo para organizações, em busca de melhores resultados.

Nesse aspecto, o marketing deve se envolver cada vez mais no uso de dados instantâneos para campanhas assertivas e tomadas de decisão. O bom disso é que não há mais a necessidade de realizar planos estratégicos muito longos, com grande tempo necessário para construção e outro tanto para aplicação. A inteligência artificial e sua velocidade permite contar com informações imediatas para tomadas de decisão. É voar e martelar as asas.

Integração entre mídias

As mídias conhecidas como tradicionais vão morrer em 2021? Definitivamente, não. A tendência, pelo que vem ocorrendo nos últimos tempos, é a integração e a utilização conjunta de mídia tradicional e canais disruptivos. Por exemplo, emissoras de rádio ou televisão não vão deixar de existir, mas vão se moldar para atuarem em conjunto com canais digitais, redes sociais e aplicativos.

A combinação entre esses canais e o entendimento de que cada formato deve ser voltado para a melhor experiência do usuário é que vai vingar. Em últimos casos, importa é que o conteúdo seja de qualidade e tenha valor para quem o consome, sendo respeitadas as peculiaridades de cada canal, com vistas à potencialização de cada um deles.

Experiência do cliente

Eis aqui a essência dos novos modelos em termos de sucesso de negócio e resultados: a experiência do cliente. Não importa qual o produto ou serviço que sua empresa oferece, cada vez mais ela deve olhar pelo viés comportamental do cliente. Algumas perguntas que ajudam nisso:

  • Como meu cliente acessa as informações?
  • Quanto tempo ele tem para interagir com a minha marca?
  • Qual o seu poder aquisitivo? E quanto ele está disposto a investir?
  • Quais são seus hábitos? Ele costuma ler? Ele gosta mais de vídeo?
  • Quais são as redes sociais que o meu cliente acessa? E como ele acessa?
  • O conteúdo, a campanha, as informações que estou divulgando estão claras? São para o cliente, ou são para mim mesmo?

Essas são algumas questões que podem ser feitas no momento de pensar estratégias de comunicação, marketing para seu negócio. É essencial colocar-se no lugar do outro. E essa é uma tendência grande para 2021.

E para você, quais as tendências que vão vingar no novo ano?

Conheça e apoie nosso Projeto Natureza Viva

Você conhece o Natureza Viva? É um projeto voltado a divulgar informações, educar e conscientizar a sociedade para o meio ambiente, saúde e qualidade de vida. Seja um parceiro e alie sua marca às nossas ações. Saiba como, entrando em contato conosco!

projeto natureza viva

Investir em campanhas de publicidade é essencial para que uma empresa ou organização atinja seus objetivos, principalmente quando esses se referem a aumentar suas vendas. Em um mundo com cada vez mais concorrentes e oportunidades, aparatos tecnológicos que aceleram a troca de informações, manter-se na vitrine é indispensável.

Por isso, elencamos 5 motivos para empresas olharem com carinho o investimento em publicidade, na busca por resultados. Confira!

1 – Impulsionar vendas

A maior parte das empresas tem como objetivo vender produtos ou serviços e, se possível, aumentar esse índice. Por isso, a publicidade é fundamental como alavanca de vendas.

É a propaganda voltada para esse tipo de ação que vai sensibilizar o cliente a efetuar a compra, uma forma de motivação.

2 – Conquistar o público

Apenas vender uma vez, pode não ser muito viável. É preciso pensar em vendas contínuas, para perpetuação do negócio, não é mesmo?

A publicidade é uma excelente ferramenta para fidelizar os clientes, para que eles sempre lembrem da marca, de forma contínua.

3 – Ser conhecido e reconhecido

Ao lançar um produto ou serviço novo, como as pessoas vão saber disso? A publicidade é a forma mais rápida e ágil de informar ao público sobre novidades e, consequentemente, motivar a compra.

Investir em propaganda também garante às empresas que sejam reconhecidas pelo público, quando ele tiver contato com a marca. Ou seja, uma marca reconhecida tem mais chances de ser adquirida na gôndola do mercado, por exemplo, ou em uma loja online. É credibilidade.

4 – Gerar posicionamento da marca

Atualmente, e cada vez mais, os clientes buscam conhecer mais sobre os produtos, mas também sobre as marcas e instituições que estão por trás delas. Então, organizações e empresas são provocadas a terem posicionamento, serem transparentes sobre seus processos de produção, modelos de atuação, entre outros.

A publicidade é a melhor forma de dizer quais são os valores da empresa e dos seus produtos ou serviços. Trata-se de um canal direto para reforçar isso com o público.

5 – Criar espaços para diferenciais

Dizer o que faz um produto ou serviço diferenciado é mais do que importante para que ele seja adquirido. Ter espaços publicitários garante à empresa ou instituição que ela tenha um palco para explanar esses pontos positivos a seu favor, fazendo com que o público a conheça ainda mais.

Onde anunciar?

Atualmente, existem diversas opções para investimento em publicidade. A escolha pelo veículo certo vai depender de alguns fatores como área de abrangência, interesse e objetivo da campanha, valor da verba para investimento, tipo de comunicação a ser feita, entre outros.

Dentre os canais mais conhecidos para publicidade estão rádio, televisão, jornais, outdoors, redes sociais, materiais gráficos.

Se você deseja anunciar seus produtos, serviços ou sua marca, entre em contato conosco! Nós podemos te ajudar!

A campanha da Coca

Ah, e de onde veio a imagem destaque deste post? De uma campanha publicitária da Coca Cola, veiculada na Europa Central. As peças enaltecem uma ‘garrafa invisível’. Que massa, né?

A desinformação é um mal bastante nocivo para a sociedade, seja qual for a era. Em um mundo cada vez mais conectado com dados sendo compartilhados a todo instante, também cresce a chance de informações inverídicas serem divulgadas.

Segundo pesquisa do laboratório de pesquisa digital PSafe, mais da metade dos brasileiros já compartilhou alguma notícia falsa sem saber, e três em cada quatro deles já foram atingidos por algum tipo de desinformação. Os casos mais comuns envolvem temas relacionados a política e saúde, sendo transmitidos via redes sociais.

O grande problema é que quem recebe essas informações de contatos próximos tende a ter mais chance de acreditar, transmitindo inverdades adiante. Isso porque a confiança em familiares ou amigos faz com que não se faça a checagem da notícia.

Como identificar fake news

Especialistas sugerem algumas táticas para identificar notícias falsas como ler todo o conteúdo, verificar o site de origem, observar se há erros de escrita, checar em fontes oficiais e desconfiar de títulos apelativos. Outra sugestão é não compartilhar se tiver dúvida da veracidade.

Além disso, uma dica muito válida é buscar a informação em veículos de comunicação sérios e comprometidos com a prática jornalística. Aí que entra o rádio.

Rádio como aliado

A audiência e a confiança nas emissoras de rádio cresceu com a pandemia a chegada do período eleitoral, segundo a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Uma pesquisa do Kantar IBOPE Media identificou que 78% dos entrevistados se dizem consumidores de rádio. Nas regiões metropolitanas do Brasil, a audiência diária de rádio cresceu.

Outro indicador importante é que boa parcela que consome notícias na internet sintoniza alguma emissora de rádio para checagem da informação. Ainda, das 50 marcas mais valiosas na América Latina, metade delas anunciou em rádio no primeiro semestre deste ano.

Anuncie no rádio

Alie sua marca ao veículo com credibilidade e audiência, anuncie no rádio. A Exxasul é representante para as seguintes emissoras:

  • Rádio Viva 94.5 FM
  • Rádio Jovem Pan Serra Gaúcha 92.5 FM
  • Rádio Jovem Pan Grande POA 90.7 FM
  • Rádio Serrana 106.1 FM
  • Rádio Serrana 1070 AM

Entre em contato conosco e conheça as ofertas e planos especiais de divulgação!

O combate às notícias falsas deve ser permanente, mas há períodos onde as fake news ganham mais força. É o caso dos meses que antecedem às eleições.

Para não cair em armadilhas de informações inverídicas, é preciso ficar sempre atento a algumas boas práticas. Confira!

1 – Leia além do título

Abrir a notícia e ler na íntegra o seu conteúdo é uma prática muito importante, que deve ser seguida sempre. Isso garante o melhor entendimento do assunto e indicações fortes se a informação é verdadeira ou não.

2 – Verifique o site de origem

Quando acessar a notícia, observe o endereço do site onde ela está publicada. Veja se você o reconhece, se trata de um portal de confiança. Confira se ele apresenta outros conteúdos publicados.

3 – Observe se há erros ortográficos ou gramaticais

Profissionais em redação de conteúdo jornalístico são capacitados e preparados para não cometer erros gramaticais e ortográficos. Se o texto contiver esse tipo de problema, pode ter sido redigido por pessoas que não possuem formação ou experiência na divulgação de notícias, muitas vezes, sem compromisso com a checagem dos fatos.

4 – Pesquise para checar a informação

Dê um Google, se for necessário. Essa dica vale muito para aqueles conteúdos que recebemos em grupos de Whats ou por e-mail, quando não estão publicados em um site. Uma rápida pesquisa pode apresentar resultados que irão indicar se é verdade ou não.

5 – Desconfie de chamadas apelativas

Pessoas mau intencionadas têm o hábito de criar chamadas apelativas, tentando forçar o público a acreditar no conteúdo. Exemplos disso são:

  • Isso a mídia não mostra
  • Compartilhe antes que saia do ar
  • Informação confirmada pela Universidade X
  • Político X está desesperado para tirar isso do ar

6 – Não compartilhe se tiver dúvidas

Uma das melhores maneiras de combater fake news é não compartilhando notícias, quando houver dúvidas sobre a sua veracidade. Seja em redes sociais abertas ou em grupos privados com amigos ou família.

7 – Busque se informar em veículos sérios

Os veículos de comunicação sérios procuram manter sua credibilidade na divulgação de notícias, por isso, são fontes confiáveis. Além disso, se submetem às regras da legislação eleitoral, que regula diversos critérios para garantir o correto andamento do pleito.

A Rádio Amizade agora se chama Serrana 1070 AM e terá programação em conjunto com a Rádio Serrana 106.1 FM. Ambas emissoras fazem parte do Grupo RSCOM, que ainda conta com a Rádio Viva FM, Rádio Jovem Pan Serra Gaúcha e Jovem Pan Grande Porto Alegre, além do Portal Leouve.

A Rádio Serrana 1070 tem sede em Bento Gonçalves e sua programação está completamente repaginada: playlists de sucesso e muita informação regional. Ela será local, de segunda a sábado, das 8h às 11h, e em rede nos demais horários.

Além disso, a Rede Serrana contará com sua unidade móvel, sempre presente e atenta aos acontecimentos nas comunidades locais e regionais. Pronta para atura em prol da sua audiência.

Marcas, produtos e serviços que desejam anunciar nas emissoras da Serrana AM e FM terão descontos especiais para pacote de mídia duplex. Para saber coo anunciar, entre em contato conosco.

Programação Rádio Serrana 1070 AM e 106.1 FM

Segunda a sábado

5h às 8h – Primeira Hora
Apresentação: Andrei Cruz
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

8h às 11h – Bom dia Serrana
Apresentação: Pedro Vítor
Serrana 1070 AM

8h às 11h – Bom dia Serrana
Apresentação: Luciano Malheiros
Serrana 106.1 FM

11h às 12h – Bom dia Serrana Notícias
Apresentação: Felipe Vicari
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

12h às 13h – Jornal Leouve
Apresentação: Fabiano Pereira
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM + Viva 94.5 FM

13h às 14h – Programa Sem Nome
Apresentação: Gerson Lenhard
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

14h às 17h – Clube Social
Apresentação: Tai Pereira
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

17h às 18h – As Borbulhantes
Apresentação: Tai Pereira
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

18h às 19h – Sobre a Mesa
Apresentação: Felipe Vicari
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

19h às 20h – Olá Serra Gaúcha
Apresentação: Felipe Vicari
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

20h às 21h – A Voz do Brasil
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

21h às 24h – Serrana Play
Apresentação: Yron Machado
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

Domingo

8h às 14h – Querência
Apresentação: Ivanir Pinto
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

21h às 24h – Stereo in Love
Apresentação: Yron Machado
Serrana 1070 AM + Serrana 106.1 FM

Como anunciar?

Para se juntar ao time de anunciantes da Serrana, basta contatar com a Exxasul Mídias, representante das emissoras para a região de Caxias do Sul. Se sua empresa quer atingir o público das cidades de abrangência da Serrana, entre em contato agora mesmo pelo formulário abaixo!

Mesmo com o avanço da tecnologia e o crescimento de novos meios de comunicação e mídias, o rádio continua sendo um grande aliado para marcas e empresas anunciarem seus produtos e serviços. Prova disso é que, segundo pesquisa do Kantar Ibope, 77% dos entrevistados afirmaram ouvir rádio durante a pandemia do novo Coronavírus.

É evidente que, com o nascimento de novas mídias, aumentaram também as opções para os anunciantes. Mesmo assim, o rádio não perde sua força. Por isso, elencamos 7 grandes motivos para marcas anunciarem no rádio. Confira!

1 – Grande alcance

O rádio é, de longe, o veículo com maior alcance e forte penetração em todas as classes sociais.

2 – É de graça

Basta ligar e ouvir, não é preciso pagar mensalidades ou contratar pacotes de dados de internet para aproveitar o rádio.

3 – Credibilidade

Em meio ao problema do espalhamento de notícias falsas, as emissoras de rádio prezam pela sua credibilidade e responsabilidade na divulgação de informações.

4 – Está em todo lugar

O rádio pega em todos os lugares, não é preciso sinal de internet. Também pode ser ouvido no carro, no trabalho ou junto de outras atividades do dia a dia.

5 – Atinge grande massa

A capacidade do rádio de reforçar marcas perante ao público é enorme. Isso porque ele atinge grande massa da população.

6 – Interação com outras mídias

Outra virtude das emissoras de rádio é a interação com outras mídias. Nas redes sociais, as rádios foram os veículos que mais se adaptaram ao novo modelo de negócio.

7 – Custo dos comerciais

Pela força e quantidade de pessoas que atinge, em comparação a outros veículos de comunicação, o rádio tem custo-benefício excelente.

Por que as pessoas ouvem rádio?

De acordo com pesquisa do Kantar Ibope, durante a pandemia do novo Coronavírus, 20% dos entrevistados disseram ouvir mais rádio do que o habitual. A média é de 4 horas e 10 minutos por dia.

Já uma pesquisa do instituto Ipsos, realizada nos Estados Unidos, aponta crescimento no consumo de áudio, inclusive pelo público mais jovem, e reafirma a força das emissoras de rádio. Ela aponta que o rádio alcança 85% dos consumidores semanalmente e 69% diariamente, considerados volumes superiores a qualquer outro formato de mídia nos EUA.

Rádio Viva: como anunciar na líder de audiência

A Rádio Viva é a emissora mais ouvida em Caxias do Sul, com 48,14% de share de audiência no município, com quase 31 pontos percentuais a mais que a segunda colocada. Isso significa que ela atinge quase a metade de toda a audiência de rádio na cidade, segundo pesquisa do Kantar Ibope, realizada no final de 2019.

Para anunciar seu produto, marca, serviço, empresa ou negócio na Rádio Viva é muito fácil. Basta entrar em contato conosco!

Nós somos representantes comerciais da Viva FM para Caxias do Sul, desde 1997, e especialistas em assessorar anunciantes na obtenção dos melhores resultados.

Entre em contato pelo telefone 54 3028 7310 ou envie uma mensagem utilizando o formulário abaixo!

Entre 12 e 21 de maio, durante a pandemia do novo Coronavírus, a consultoria Opinion Box realizou uma pesquisa para entender o comportamento online dos brasileiros. Dentre os objetivos, entender os hábitos de busca e as intenções dos usuários.

Quer saber o que a pesquisa demonstrou? O que os brasileiros estão procurando na internet? Quais os hábitos? Como estão sendo feitas as buscas?

Neste texto, vamos abordar alguns dados desse estudo inédito. Confira!

Sobre a pesquisa

Antes de entrar em detalhes nos resultados do estudo, vamos entender um pouco de como a pesquisa foi realizada. Homens e mulheres acima de 16 anos em todo o Brasil, que tenham feito buscas online nos últimos três meses participaram das 3.299 entrevistas (realizadas de maneira online).

O público respondeu a um questionário de 50 perguntas para a pesquisa, intitulada de State of Search Brasil. Confira mais detalhes do público:

  • Mulheres – 52%
  • Homens – 48%

Faixas etárias:

  • 16 a 24 – 22%
  • 25 a 29 – 14%
  • 30 a 39 – 27%
  • 40 a 49 – 19%
  • 50 ou mais – 18%

Por região, a divisão ficou em 47% para o Sudeste, 23% para o Nordeste, 15% para o Sul, 8% para o Centro Oeste, 7% para o Norte.

Principais resultados

A pesquisa demonstra que uma tendência vem se confirmando: o crescimento do mobile. Nos 30 dias anteriores ao estudo, 85% dos pesquisados preferiu o celular ou tablet na hora de ir atrás de uma informação na web.

Contudo, outra tendência que vem sendo apontada há um tempo, a busca por voz, ainda não se confirmou realidade. Apenas 2% utilizaram a ferramenta para buscar na internet. Mesmo que esse percentual não considere a busca por voz utilizando assistentes como a Siri ou Alexa, está bem aquém.

5 buscas por dia

O estudo demonstrou que a maioria dos usuários faz até 5 buscas por dia. No desktop, 58% afirmaram fazer isso, e no mobile, 56%.

Mas, o que estão buscando? A pesquisa indica os principais temas buscados, dentre eles, informações sobre produtos, descobrir uma localização, saber onde comprar algo, descobrir o preço, saber a opinião de outras pessoas, ver avaliações, informações sobre o clima.

Outro dado importante é que a maioria dos consumidores que fizeram compras nos últimos três meses realizou uma pesquisa na internet antes de decidir pela compra. Entre os que compraram em lojas físicas, 76% realizaram uma pesquisa na internet antes de fechar o negócio.

Mais de 60% dos usuários escaneiam a primeira página de resultados na busca no Google e depois acessa o link. Outro insight é que 89% buscam por um produto no Google Imagens, indicando a importância do visual.

E mais: as compras online também aumentaram. No mês anterior à pesquisa, o índice passou de 15% para até 56%. Ou seja, quase 60% dos pesquisados realizaram alguma das suas compras via e-commerce.

Esses são alguns dados do estudo de comportamento, disponibilizado de forma pública no site da SemRush.

Como divulgar sua marca?

A pergunta que muitos fazem é: diante desses comportamentos do público, como divulgar meu negócio e garantir vendas?

Uma das opções é se aliar a sites com alta reputação online. Coloque sua marca na vitrine de portais como o Leouve. Saiba como anunciar sua empresa diretamente no portal e atingir milhares de pessoas.

portal leouve

Seu negócio está precisando alavancar as vendas? Invista em uma parceria com o Portal Leouve. O canal possui planos e soluções customizados para sua empresa, e a Exxasul Mídias é representante do site de notícias para Caxias do Sul! Para saber mais detalhes sobre anúncios no Portal Leouve, basta preencher o formulário abaixo. Nós entramos em contato com você!

Números do Leouve

  • 3,5 milhões de visualizações de páginas por mês
  • 760 mil visitantes por mês
  • 60 mil visitas por dia
  • Principais cidades: Caxias do Sul, Porto Alegre, Bento Gonçalves, Farroupilha, Flores da Cunha
  • Maior parte dos visitantes entre 25 e 50 anos
  • Quase 300 mil curtidores no Facebook
  • Quase 40 mil seguidores no Instagram

Uma pesquisa aplicada pela Kantar no Brasil, Estados Unidos, França e Reino Unido demonstra que canais de rádio e televisão são menos atingidos por fake news. Devido à profundidade da cobertura, as notícias veiculadas por essas emissoras são mais confiáveis do que de jornais online.

A pesquisa, realizada em 2019, aponta que 76% dos entrevistados passaram a checar a veracidade da notícia em fontes como rádio e televisão depois de ouvirem falar em fake news. E 70% deles está pensando duas vezes, pelo menos, antes de compartilhar reportagens.

Não é de hoje que rádio e televisão vêm sendo apontados como canais de confiança em meio ao mundo digital e à proliferação de notícias falsas na internet. Ainda em 2016, uma pesquisa da Secretaria de Comunicação do Governo Federal apontou que 57% dos brasileiros dizem confiar sempre ou muitas vezes no conteúdo veiculado pelo rádio. Quando o assunto é TV, esse percentual é de 54%.

Fake news e coronavírus

Na contramão da confiança de veículos como rádio e televisão, canais no Youtube ganham protagonismo na divulgação de informações falsas, principalmente referentes à pandemia de coronavírus. Estudo do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital e do Centro de Estudos e Pesquisas de Direito Sanitário constatou que esses canais possuem maior alcance.

O estudo identificou que teorias da conspiração, associadas a discursos religiosos e que vendem supostas fórmulas médicas, são as mais difundidas.

Já outro estudo, da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, identificou as principais notícias falsas relacionadas ao novo coronavírus. Entre 17 de março e 10 de abril, os dados revelaram que 65% das informações eram relacionadas a métodos caseiros para cura ou prevenção da doença.

Entre outros temas estão golpes bancários, projetos falsos de arrecadação de dinheiro e teorias de conspiração política ou econômica do vírus. Já numa segunda fase, entre 11 de abril e 13 de maio, cresceram os rumores sobre a origem do agente responsável pelo vírus.

Dicas para não cair em fakes

  • Confira se a notícia também foi divulgada em veículos de comunicação conhecidos
  • Confira a data da publicação da notícia
  • Verifique se a URL (endereço do site) é confiável
  • Desconfie de posicionamentos radicais
  • Leia a matéria completa e não apenas o título
  • Desconfie de mensagens encaminhadas
  • Não compartilhe sem ter o conhecimento do conteúdo
  • Não acredite em apelos para repassar aos amigos
  • Conscientize-se da sua responsabilidade
  • Busque sites especializados em desvendar fake news como E-farsas e Boatos.org.

Já pensou em anunciar sua empresa na Rádio Viva?

Para anunciar seu produto, marca, serviço, empresa ou negócio na Rádio Viva é muito fácil. Basta entrar em contato conosco!

Nós somos representantes comerciais da Viva FM para Caxias do Sul, desde 1997, e especialistas em assessorar anunciantes na obtenção dos melhores resultados.

Entre em contato pelo telefone 54 3028 7310 ou envie uma mensagem utilizando o formulário abaixo!

O Instituto Kantar Ibope Media divulgou números sobre a audiência de rádio durante a pandemia do novo coronavírus. Os números demonstram que 77% dos entrevistados afirmaram ouvir rádio em meio ao isolamento social imposto pelo covid-19.

Do público entrevistado, 20% disse ouvir muito mais rádio após o isolamento. Enquanto 71% afirmou ouvir a mesma quantidade de rádio ou mais após as medidas de distanciamento social.

Mesmo durante a pandemia, os ouvintes que consumiam o meio no carro ou no trajeto encontraram novas formas de ouvir rádio. A quantidade média de tempo dedicado diário para ouvir o veículo ficou em 4 horas e 10 minutos por pessoa, no período entre 1º e 7 de abril, mantendo a média dos meses anteriores.

Por que o público ouve rádio?

A pesquisa também buscou informações sobre os motivos que fazem as pessoas ouvirem rádio durante a pandemia. Confira na imagem abaixo!

Rádio entende o momento do ouvinte

Os dados também permitem demonstrar como as emissoras de rádio entendem o momento do ouvinte e se tornam mais presentes, durante a crise.

  • 1 – Mesmo em isolamento, as pessoas continuam ouvindo rádio, seja com a mesma intensidade ou mais.
  • 2 – O conteúdo diversificado de rádio exerce várias funções para o ouvinte, seja para informação ou para entretenimento.
  • 3 – O rádio sempre foi companheiro do ouvinte e, nesse momento, o buzz nas redes sociais sobre conteúdo de áudio aumentou.

Aumento da busca por áudio

Outro dado interessante é que houve aumento expressivo na geração de conversas após o início das medidas de distanciamento social. Foram 77% mais de número de tweets sobre conteúdo de áudio na comparação entre a primeira e a segunda quinzena de março.

Como anunciar na Rádio Viva

Para anunciar seu produto, marca, serviço, empresa ou negócio na Rádio Viva é muito fácil. Basta entrar em contato conosco!

Nós somos representantes comerciais da Viva FM para Caxias do Sul, desde 1997, e especialistas em assessorar anunciantes na obtenção dos melhores resultados.

Entre em contato pelo telefone 54 3028 7310 ou envie uma mensagem utilizando o formulário abaixo!